Busca no site:
Atendimeto Skype

Dicas de Viagem

Encarar novos hábitos e costumes é um grande passo. Com planejamento e organização, você pode se enriquecer com experiências singulares e inesquecíveis para toda a vida. A CP4 Cursos no Exterior | Traveller conta com uma equipe especializada à sua disposição para orientá-lo sobre todo o processo de planejamento da sua viagem.

Aqui, você vai encontrar informações que vão ajudar a adiantar alguns processos, tirar dúvidas e descobrir detalhes importantes para o planejamento. Para facilitar sua navegação, dividimos as dicas em 4 seções: Antes de Viajar, Preparando a Bagagem, Durante a Viagem e Na volta. Fale com um de nossos consultores.

 

  • Antes de viajar
    A viagem dos seus sonhos exige mais que passagens no bolso e roupas na mala. Segurança e conforto também são imprescindíveis.
  • Preparando a bagagem
    Na hora de viajar, a excitação de conhecer novos lugares, experimentar sensações diferentes, fazer novos amigos, mas fazer as malas...
  • Durante a viagem
    Quando estamos em um país que não o nosso, é normal que muitas dúvidas apareçam e nem sempre saibamos qual a melhor maneira de resolvê-las. Por isso aqui vão algumas dicas para que você se saia bem na sua viagem ao exterior, evitando surpresas e imprevistos.
  • Na volta
    Confira alguns detalhes importantes quando estiver programando sua volta ao Brasil.

Foi, Falou e Disse...

Juliana Colombo


Resolvi realizar esse programa para testar meu inglês e conhecer outra cultura. Já tinha viajado antes, mas somente como turista, nunca havia passado uma temporada no exterior.

Fui surpreendida ao encontrar um povo extremamente acolhedor, dócil e gentil. Fiz vários amigos americanos que com certeza serão lembrados pra sempre. Pittsburgh é uma cidade grande, porém menor que o Rio de Janeiro, mas que tem de tudo. Tem um povo cheio de regras e costumes rígidos, como exemplo, depois de duas da manhã todas as atividades são encerradas, inclusive as casas noturnas.

Meus empregadores foram super pacientes e atenciosos, mas o emprego era cansativo. No Mc Donalds é tudo muito corrido, e a nossa loja era a mais procurada, por ser a mais nova da cidade. Trabalhei como caixa, função que foi muito boa pra aprender a falar inglês fluentemente, pois você está em contato direto com o público. Trabalhava oito horas por dia e tinha day-off duas vezes na semana. Não tinha um horário fixo, a gerente fixava o horário da semana, porém poderia ser discutido caso não pudesse ir algum dia.

A minha acomodação foi excelente. Fiquei num apartamento bem grande com dois quartos, e o dividi com mais três amigas. Tinha tudo, computador com internet, cozinha toda equipada, e até lavanderia.
O aspecto mais positivo da viagem foram as pessoas que conheci de vários países: Peru, Turquia, Argentina, Tailândia – fora os americanos. Fizemos várias festas para reunir o pessoal, saímos bastante para boates e bares, ficamos muito amigos.
A única dificuldade que tive, foi ao chegar a Chicago, para pegar um avião para Pittsburgh. Nesse dia, uma nevasca fez o aeroporto internacional encerrar seus vôos, que seriam retomados somente no dia seguinte. Entrei em pânico porque iria passar a noite no aeroporto numa cidade desconhecida, em meio a uma tempestade fortíssima. Então resolvi falar com a cia. aérea e expliquei minha situação. Eles me mandaram para um hotel com jantar e café da manhã, pagos pela empresa.

Realizar esse programa remunerado nas férias da faculdade foi um benefício porque iria ficar em casa o dia todo sem fazer nada, se ficasse no Brasil. A viagem não prejudicou a minha faculdade, pois tive três meses de férias e fora muito bom pro meu currículo, pois a minha carreira exige inglês fluente. Viajei para Nova York, pois é muito perto de Pittsburgh, e é um lugar que eu sempre sonhei em conhecer. Eu simplesmente amei, visitei todos os pontos turísticos, vi peça de teatro na Broadway e fiz compras. 

Passar uma temporada no exterior é muito importante, pois o inglês é fundamental em qualquer carreira, e como curso de inglês todo mundo já fez, a viagem com certeza é um diferencial no mercado de trabalho. Planejo ir novamente, mas dessa vez pra fazer um estágio, curso ou mestrado.